Seguidores

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

3º BC DO BLOG ESCRITOS LISERGICOS - LENDAS URBANAS

 

3º BC DO BLOG ESCRITOS LISÉRGICOS

Aqui estou eu a participar em mais uma BC do meu amigo Christian.
Sei que o Chris gosta de histórias assustadoras, mas resolvi contar uma que pode ser uma lição de vida, se assim o entender quem a leia.
 Os sustos e as cocas ficam para outro dia! Afinal sustos apanhamos todos os dias quando as contas chegam a casa para pagar. rsrsrs
Então aqui vai a história.

Nesta minha participação da BC do meu amigo Chris, vou deixar uma história que ouvi contar a uma amiga, que conheceu as pessoas em questão. Vai ser um pouco alterada por mim, relativa aos personagens, mas a ideia, a essência da história é verdadeira.

 A LEI DO RETORNO
Havia um casal muito feliz, com uma vida próspera, cuja esposa começou a ficar doente. O marido levou-a aos melhores médicos, e nada de encontrarem solução para o problema que nem sequer conseguiam detectar. O tempo foi passando, e a senhora cada vez mais fraca, mais doente, definhava a olhos vistos. Nenhum dos medicamentos fortificantes que lhe receitaram resultou, porque na verdade, os exames médicos que fazia davam sempre resultados negativos, e os médicos não sabiam a que atribuir tal estado de fraqueza, nem sabiam já o que lhe fazer.

Em desespero de causa, e embora sendo uma pessoa cética, o marido resolveu procurar uma senhora Médium e curandeira, indicada por uma vizinha. Essa Médium curava todos os males físicos e espirituais, segundo se dizia.

Quando o homem procurou a dita Médium, a esposa estava tão fraca que não conseguiu ir à consulta. Foi o marido que a foi representar levando uma foto da esposa.

A Médium, disse-lhe que a esposa estava muito mal e que morreria brevemente se não fosse tratada, pois o mal de que ela sofria, tinha sido provocado por uma magia negra que lhe tinham feito. O motivo que levou alguém a fazer esse trabalho, foi o ciúme e a inveja mortal que sentia da esposa do senhor. Como é habitual nestes casos a Médium não citou nomes, pediu apenas ao senhor que lá voltasse o mais breve possível, levando uma peça de roupa da esposa, para poder fazer-lhe o tratamento, entre outras coisas que lhe mandou fazer em casa.

O senhor fez o que lhe foi sugerido, e voltou lá com uma peça de roupa da esposa. Depois da Médium fazer o tratamento, perguntou ao senhor, o que ele queria que ela fizesse, em relação ao mal feito. Sem pensar muito bem, mas movido pelo que ele considerava justo, o senhor respondeu Olhe, devolva-o a quem o fez!

Voltou para casa, e a esposa começou a melhorar a olhos vistos. Os dias iam passando e as melhoras eram tantas e tão rápidas, que surpreendiam toda a gente.

À medida que a esposa melhorava, uma antiga namorada do homem, apaixonada por ele desde sempre, começou a ficar doente, com os mesmos sintomas que a esposa tinha sentido. A esposa foi melhorando, e a outra piorando, até que definhou completamente, vindo a morrer, sem que ninguém pudesse fazer algo por ela.

Moral da história: recebemos sempre de volta aquilo que damos.

Lá diz o povo e com razão, “Não faças mal ao vizinho, que o teu vem a caminho”.
E foi esta a minha participação, espero que gostem, se é que se pode gostar de uma coisa destas!
Idália Henriques
 

 

 


 

13 comentários:

JAN disse...

É...... acontece muito.

Olá, gostei daqui e quero ser um dos seus "botões"... vem conversar comigo!

Abração
Jan

http://janassim.blogspot.com

#*Marly Bastos*# disse...

É a Lei da Semeadura... Embora o que Cristo ensina é pagar o mal com o Bem.
Bjkas doces e bom fim de semana.

Cozinha de Mulher disse...

Boa noite minha amiga..
Nossa!! Que história em?
Mas é tudo muito verdadeiro.. tudo o que plantamos colhemos.. se semeamos o bem. será o bem que iremos colher.. mas se semearmos o mal... então receberemos o dobro de maldade em nossas vidas..
Acredito que nada, absolutamente nada passa sem que nos seja cobrado..

Muito triste o fato que relatou, mas é o que mais acontece hoje.. pessoas que começam a odiar uma outra pessoa por nada, apenas por sentir inveja..
Por isso eu sempre digo amiga.. inveja é uma doença... que apodrece as pessoas...
Sentir inveja pra que?
Deus nos deu capacidade pra lutarmos por aquilo que acreditamos.. então é só arregaçar as mangas, traçar as metas e ir pra frente.. se meu amigo conseguiu através do esforço dele... eu também posso conseguir se lutar.. se me esforçar, se colocar meu coração naquilo..

Amei sua participação..

Hummm tava com saudade desse cantinho fofo..

Beijinhos viu?
Sheila

Christian V. Louis disse...

Eu já li relatos na blogosfera de pessoas que tinham realmente parentes que lidavam com curandeirismo, contanto, acredito que estas pessoas são de antigamente, não mais existam.
A respeito da lei do retorno, eu acredito que aconteça, no entanto, não concordei com a atitude do marido, pois se desejamos o mal, mesmo que seja o mesmo que nos tenham lançado, acaba-se tornando um círculo vicioso de leis de retorno. A conhecida frase de que violência apenas gera violência... E não me surpreenderia em saber se algo de ruim acontecesse novamente a este homem ou a sua esposa, afinal, eles se vingaram e custou a vida de um ser humano, por mais que o mesmo não prestasse.
Devemos libertar o que nos faz mal, nos defender dele sim, é óbvio, mas a justiça não somos nós quem temos o poder de fazer.
É muito bom tê-la de volta Idália. A Cris me disse o porquê de sua ausência e posso imaginar o quanto deve ter sido complicado as coisas por aí.
Muito obrigado por participar da BC, por estar sempre presente nas que eu elaboro e, principalmente, pelo depoimento realista.
Meus muitos parabéns!

Patricia Galis disse...

Eu acredito na lei do retorno sim tem muita gente que só vive para fazer mal aos outros....parabéns pela participação.

ps: Sua filha é uma querida admiro demais a inteligencia da Cris além de sua amizade sincera, quem sabe um dia tomo coragem de entrar em um avião e vou ai tomar um café com vcs rs...bjus

Clara disse...

Isso é a pura verdade... o que se faz por aqui, nos é devolvido por aqui mesmo. Só não enxerga quem não quer.

Beijos

INTEGRAL DE MIM E DE MEU TEMPO disse...

Como não gostar de palavras doces, encaixadas com o amor que brota da poeta.
Tuas palavras se encaixam com o peças de um quebra-cabeça, cujo desenho final é o encantamento.
Como dizem ai em Portugal:
Estou a seguir-te!

VERINHA disse...

Olá querida Idália.
Primeiro agradeço pela visita no Eternamente. Agradeço pelo carinho, desculpa pela ausência e por não retribuir a visita.Muitas coisas acontecendo por aqui.
Menina que texto forte e verdadeiro, fiquei arrepiada.
Parabéns por sua participação.
Um Domingo maravilhoso, beijinhos.

Anne Lieri disse...

Idália,eu gostei!Uma história que prende a atenção e tem um ensinamento importante no final:não faça aos outros o que não deseja para vc!Bjs e bom domingo!

Isa E. disse...

Nossa, que história!
Sabe, eu acredito que tudo o que fazemos, seja bom ou não, retorna para nós.
Penso que isso é inevitável e não sei explicar porque acontece, mas acontece!

Gostei do seu texto, minha amiga!
Foi uma boa escolha contar essa história! Parabéns!

Um grande abraço!

Marina disse...

A história retrata a lei de causa e efeito, a lei de retorno que a natureza invariavelmente mostra a todos que existe.
Se bem que eu não teria a mesma postura do esposo, afinal não me faria nada bem saber que um ser humano estaria sofrendo por que eu assim o pedi.
Gostei da história e do blog!

Jacques disse...

Olá, Idália.
Demorei a aparecer por aqui porque o link do teu nome vai para o Google +, que a internet 3G aqui de casa demora muito e as vezes nem abre (sorte que achei teu endereço no Café entre Amigos.
Na Wicca (ou magia) existe a chama da Lei do Triplo, que diz que tudo que fazemos retorna a nós três vezes, então, devemos ter muito cuidado co o que fazemos e desejamos aos outros.
Abraço, Idália.

Luma Rosa disse...

Muito bom!! Também acredito na lei do retorno ou aqui se faz, aqui se paga!!
A inveja definha e mata! A amiga vendo a outra bem, morreu de raiva!!
Boa blogagem!!

Tradutor

Mapa dos Visitantes

Falando Com Os Meus Botões